sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Mudança de um reflexo


Ser somente você num mundo cheio de discórdias e falsidades tem se tornado uma tarefa árdua e praticamente impossível.

Quem aqui nunca, em algum momento, fingiu ser algo pra agradar aos outros ou então pra agradar a si mesmo e tentar mudar a imagem derrotada que estava vendo de frente ao espelho? Digo a você que muitas pessoas já passaram por uma situação parecida com essa algum dia: acordar, se arrumar, olhar-se no espelho e ver que aquela pessoa que está no reflexo não deveria ser ela, porque o reflexo não parece com ela, ou melhor, é ela, mas ela não queria ser e nem parecer com o reflexo. A pessoa meio que se sente um derrotado e pensa: “Eu preciso mudar, eu vou mudar”, quando na verdade, ela não pode mudar muita coisa de um derrotado, pois isso é no que ela se transforma quando não se aceita e começa a mudar pra ser aceito pelos outros. Afinal, o que vale é ser aceito por todos e não ser você mesmo? Assim as pessoas não vão gostar de você, e sim, do reflexo que você tanto sonhou pra ti. Mas onde você, o verdadeiro você, se encaixa e reaparece na história? Em lugar nenhum!

Não há como você se encaixar num mundo no qual você não pode e não consegue ser aceito do jeito que você é, pois na verdade, quem estará se encaixando não será o seu verdadeiro “você”, mas algo super genérico e que será igual a quase todos os genéricos por aí. O que vale é ser diferente, mesmo que isso signifique ser aceito somente pelos diferentes como você, que no caso seriam bem poucas pessoas.

No fim das contas, o seu eu não genérico vai ter uma vida de alegrias, risos e que foi super aproveitada com a quantidade restante e microscópica da população que também resolveu não se deixar contagiar pela síndrome de mudança de reflexo, que leva todos a um estão de solidão permanente no futuro.

Seja você mesmo, mesmo que o seu ser verdadeiro não venha a condizer com o que a sociedade julga como o ser correto. O importante é ser alguém que o faça viver uma vida feliz e que não gere lamentos, choros e arrependimentos futuros por uma vida mal vivida, porque a vida é única, rápida e não tem como retroceder pra viver de forma diferente.

8 comentários:

dear sarah disse...

Ser nós mesmos, é o mais complicado nos dias de hoje..

Mas a fé continua, e isso sim é importante !

JB disse...

Na vida, se não nos encontrarmos a nós próprios, andaremos sempre fugindo do espelho e ondulando ao sabor das marés.
Como olharemos os outros se não nos conhecemos a nós mesmos? É claro que no dia-a-dia continuaremos a descobrir coisas sobre nós, mas é esse enriquecimento que fará de nós o que somos.

Texto bem profundo e pertinente!
Abraço

Thais Allana disse...

concordo que as vezes ser você mesmo é dificil em um mundo que só caminha para a mentira... o que somos de VERDADE assusta quem mente para sobreviver.

Adorei... tô seguindo

Evelyn Ceinwyn . disse...

Não vale a pena mudar para se encaixar em valores sórdidos da sociedade, afinal a essência sempre será a mesma. Imutável, única.
como disse, o importante é manter sempre a identidade própria, aquela que cada um deveria ter construído dentro de si. Amor próprio é um bom começo.
Muito bom o texto, muito inteligênte e bem proposto numa época em que as pessoas se moldam constantemente a padrões mediocres da massa sociável para serem aceitos.

Estou seguindo com certeza, obrigada pela visita no meu blog, espero que tenha gostado.

Abraços.

Karine Melo disse...

'Seja você mesmo, mesmo que o seu ser verdadeiro não venha a condizer com o que a sociedade julga como o ser correto.'


Eu adorei o seu texto.. me trouxe boas reflexões! Concordo contigo plenamente, Charles.

Deixo um abraço :)

Nini C . disse...

Lindo texto, me encantei com seu espaço... Já te sigo, beijos...

letícia disse...

Nooosaaa! PERFEITO!
Amei muito massaa!
Tens toda razão:"Seja você mesmo, mesmo que o seu ser verdadeiro não venha a condizer com o que a sociedade julga como o ser correto."

Marcus disse...

Concordo! Seja vc mesmo, faça o que te deixa feliz
Texto muito bom :)